Powered By Blogger

Páginas

curvas, retas e esquinas

domingo, 25 de abril de 2021

Numa esquina qualquer © Copyright

 


A vida, mesmo simplificada, é complexa fase no   tempo. Mesmo com coisas complicadas e   explosões multiplicadas, eu entendo. Coisas muito óbvias não me deixam com a face atônita. A surpresa, mesmo que justificada, atingi-me, como bomba atômica. Sou estrangeiro numa fração tão temporária. Sou morador de uma rua sensibilizada e eternizada. Sou beija-flor de uma flor a ser polinizada. Que seja flor: as idas às minhas vias de vidraças facetadas, ofuscadas, espelhadas ou, até mesmo fragmentadas.  A vida, é mesmo um ciclo muito prático, porém, às vezes, apático, tento entender o que é ser empático. Mas, caso for polemizada, a estender-me uma via-sacra não profetizada, não lamento; tento compreender.  Tento ouvir o óbvio: esse, nem sempre muito claro, mas, mesmo devassado, eu desentendo.  As coisas inusitadas, quase sempre, são os meus esperados e raros momentos válidos. Instantes a serem celebrados; isso, mesmo que manco, vou compreendendo. A vida, é um varal de sonhos dependurados. Roupas coloridas, claras ou encardidas, ao sabor dos ventos. Talvez, eu possa até estar errado, em não entender os contratempos. A vida é extraordinária, mesmo que descarada, em rios e mares de ondas eriçadas de eventos, nem sempre, por nós, esperados. O que se espera, são apenas os fatos sérios para agradecimentos. Talvez estejamos todos mascarados, manipulados por correntezas. Um rio manso, talvez, nos agrade. Uma brisa mansa, talvez, nos ampare. Um mar, talvez, nos escancare possibilidades: mesmo que imaginárias, sejam as expectativas por acontecimentos. Olhar o céu! “O céu, esse fascinante vazio, o silêncio pendurado na beleza de um grito intenso”. Numa esquina qualquer....


 By-Betonicou-Arte: Armandine  Jacquemet Soares





Gostaria de dizer que sinto muito pelo meu sumiço, mas acreditem:" É com o  silêncio que  me curo desse mundo".  Obrigado a todos pelas mensagens de feliz páscoa!