Powered By Blogger

Páginas

curvas, retas e esquinas

sábado, 19 de dezembro de 2020

Dançarinas © Copyright

 

Perto, é a distância de ser

aquele breve momento.

No beijo fresco bailar

sem ter lamentos.

Na valsa há curvas,

acima um céu que a

tudo envolve.

 

Estrelas, dançarinas

Frenéticas

na impaciência,

desabam em chuvas;

agitadas ondas

comoventes.

 

Há um soltar num agitar

de corpos entregues,

não dormentes,

num tatear de desejos

dentro de uma noite nua,

onde não há lua;

apenas um dançar tão certo,

num passeio de beijos

tão vertentes.

 

Perto é esse rumo,

por onde passeio,

a tatear um céu, um

 jardim de templo.

Um versar num valsar,

um beijar comovido de alento;

tocar a pele úmida,

são os versos que sei dizer.

 

Dançam as dançarinas,

umedecidas em beijos

eloquentes.

Musas silenciosas a

se tocarem em versos

consequentes,

num valsar de rua,

de beijos na boca nua.

 

estrelas, luas, a se tocarem

estridentes.

Mariposa a dançar em

desejos de beijos,

comigo, beija-flor. 


By betonicou

Arte:  Ines Honf

Responderei caso for  necessário.