Powered By Blogger

Páginas

curvas, retas e esquinas

domingo, 26 de janeiro de 2020

voante © Copyright


São as borboletas, seres voantes, flores aéreas, sensações do meu amor. Dentro do peito a chuva cai em lembranças; fortes batidas de tambor. Os pingos d’agua é musical do infinito e se não caírem perto de mim eu grito, pois dentro do peito o coração diz como eu sou e, para onde vou.


 Emoções nuas são flores cruas que desabrocham de encontro ao calor. Sobem ao céu, onde apontam e desenham cenas suas no gás branco sedutor. É ponte aérea para o paraíso, longe do finito, do chão que sofro, do riso souto em delírios. São asas desse meu ser livre, por onde eu for; seja como for.   

E as borboletas esvoaçam a liberdade sua, num vestido rodado, colorido e sedutor. Você é luar, é estrada não errante para o meu coração; casa sua, meu amor. Meus pensamentos viajam para um universo escondido, onde não cabe meu juízo. céu de estrelas, onde sempre beijar eu vou; ah, se vou!

 São aquarelas voantes, não errantes, num ar sagrado, orvalhado e sem pudor! São borboletas coloridas, ninfas a sussurrarem a mim um pecador.  Pele branca de nuvens claras, pétalas vermelhas de beijarem meu sorriso! Se eu, humilde, danço com seus beijos e existo: é paraíso onde estou, nessa flor de nome: amor.

By betonicou

Arte:   Peter Mitchev -