Powered By Blogger

Páginas

curvas, retas e esquinas

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Filho mineiro© Copyright





O vento que vem do azul rasteia
o chão debaixo do céu.
 O ar que serpenteia por entre as
  montanhas de minas preenchem
os espaços vazios, nos cobrindo
com um sagrado véu.
 
A vida do novo e belo horizonte,
que ilumina a noite com brilhantes
 pedras de tiaras, brilha por todos
 os montes e, nos riachos o
  lindo canto das Iaras.
 
Retumbam os tambores nativos.
Cantam seus filhos os hinos que
 exaltam a terra mineira.
Somos frutos da liberdade e
o orgulho de nossa bandeira
 
Somos os ventos que serpenteiam
em todo lugar, somos a fúria dos rios,
 das águas que desembocam no mar.
 
Sangue que verte do coração da nação
Somos filhos dos montes minérios
Mineiros da força que ergue o pendão
 
Somos a magia das cataratas tranquilas
que descem do corpo engenheiro.
Somos água, vento, terra, fogo e tempero
 do povo brasileiro
 
E nas matas, por onde nascem o líquido
 da vida, vertem riquezas materiais.
Somos montes, rios, a força dos ventos, mas
 somos, também, a calmaria das águas
diáfanas espirituais.
 
Há serras, por onde vislumbramos
as montanhas, rios, campos,
vilarejos e arraiais.
Somos filhos da majestosa
terra das fontes termais.
 
Água em teu leito, broto e flor,
que no teu jardim vivemos.
Ninho em que nos acolhemos;
gloriosa mãe:
 Minas Gerais.

By betonicou

Um comentário:

people of the world comment if to like… important for the development of this work…