Páginas

curvas, retas e esquinas

terça-feira, 5 de junho de 2012

Voz de Musa.© Copyright



Ouvir-te?! Ouvir de ti, versos risonhos... Sentir teus
Abraços largos Envolver-me nas tenazes de teus sonhos...
Os teus versos gentis, dados à poesia perene... Convertem
Em clareza, fazem da vida, um breve momento solene...
Tua fonte de versos, que vertem em águas tranqüilas...
Banham-me, em tuas vertentes cristalinas... Sagrado colírio,
Para minhas abençoadas, e claras retinas... Neste tablado, que e’ a vida...
O palco, e das artes, a galeria... Dançamos, e alegramos                                                                                   
Os passos confusos do caos, das fervidas vias das periferias...

Ouvir-te, o que balbucia em meus ouvidos, numa clareza
Às vezes ofuscada... Sentir no coração, as palavras benditas
Pronunciadas... Antes mesmo, de tua boca profetiza-las...
 Sobre os versos que fazem moradia... No alvo papel, que
Sempre espera os sentimentos escritos... Fazem-se gotas de
Esperança, e consolo... São pontos de cores, que preenchem
Os espaços dos sentimentos opacos, e vazios...

Ouvir-te sem relutar!Os teus pontos que findam cada
Noção de pensamentos... Também ouvir-te em vírgulas,
Que separam emoções, a clareza, e às vezes, das ofuscadas
Leituras sem  discernimentos...
Acolho-te, como Musa guardiã... Fonte, no estiar das estações
Dos meus sentimentos...
E na clareza dos versos, nas prosas, nos teus sinais de pingos,
 E vírgulas de vida... Tu minha Musa inspiradora! Dos mágicos
Sentidos da escrita... Inspira-me no vazio, das estações estéreis
Da triste, e rubra despedida...Bybetonicou

Nenhum comentário:

Postar um comentário

people of the world comment if to like… important for the development of this work…