Páginas

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Pais e orfãos© Copyright

O que queres de mim pai ausente, se sofrido me fez sem teu afago e teu colo?  Onde ecoa teu brado, lá eu choro!  Sou o teu pranto, teu filho abandonado às margens de tuas águas vermelhas. Se o penhor desta igualdade nos torna filhos iguais onde estará, o nosso lugar em teu seio? Conquistara-se com nosso braço forte, a tua liberdade. Onde estará a nossa parte neste quinhão? Penhorou-se? Minha vida por ti! Onde receber o justo pago devido, a mim? No Ipiranga, a busca pelo plácido se deu, porém aquelas águas continuam vermelhas pelo teu desdouro O que queres de mim pátria amada?! Se te adoramos, e clamamos em brado forte, onde ainda repousa os nossos sonhos, Ali, tu foste gerado e ali mesmo tu morreste, por ter-me esquecido às tuas margens. O que fazer, se depois deixou-me perecer em teu rio de sangue? E a esperança de um dia poder alcançar o real desejo em ti? Do povo, o maior anseio! Perderam-se os raios brilhantes, e o nosso amanhã sombreou-se. Sempre estará o nosso céu enegrecido? E nossas almas, quando se alegrarão mais uma vez, em um belo e esplendoroso porvir?!  Qual seria o meu legado, diante do gigante que se diz, pai gentil? Sozinho ou morto em teu berço esplêndido? Fostes tragado pelo negro e abandonou-me no leito do teu rio de liberdade. O filho varonil e sem medo, não acolhe, e manténs-me em segredo, em teu grito de liberdade ou morte!  Brasil! O que nos pariu, senão a barriga de todo o descaso? Vidas dormentes, e brincadeiras leves serão, o nosso único refúgio. Ah, mãe! Essa nos deu o berço de seu interno amparo enquanto as nuvens nos moldavam as fabulas singelas, acima desse solo de pai, falso varonil; onde seus dragões vomitam seus fogos de lama vermelha e nos afogam, em sonhos sufocados e inertes.
By betonicou




Obras de Candido Portnari.

 Mariana e Brumadinho, por vocês eu choro.





17 comentários:

  1. Beto,
    Ao começar a ler
    já me vi de joelhos e
    em prece.
    Vou me refazer e voltarei
    para pontuar.
    Bjins e Abraço dos bons
    CatiahoAlc.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, amigo Beto!
    Citei sua postagem aqui;

    http://www.escritosdalma.com.br/2019/02/colorindo-vida.html?m=1

    Não calcula como a situação do Brasil mexe comigo.
    Não posso me considerar 100% feliz com tanta tragédia junto.
    Você alinhou nosso hino/bandeira a uma situação para lá de caótica que estamos todos sentindo na pele.
    Sinto-me prisioneira do dia, com sobressaltos...
    Ainda bem que o Amor é a Poesia nos mantém de pé com Esperança!
    Parabéns pela capacidade de interpretação da realidade que tem!
    Felicidades e bênçãos para você!
    Abraços fraternos de paz e bem
    🙏😘

    ResponderExcluir
  3. Tristeza nos afoga e nesse desespero de se afogar, precisamos desabafar, procurar respostas e refletir.
    Transporto-me a beira do seu Rio, são minhas águas também, atravesso o tempo, olhando as terras das Gerais quando a ganância do homem, não roubavam seus minérios, será que a terra está pedindo o troco?
    Os minérios tem uma utilidade na terra e os homens uma necessidade desnecessária de só tirar, só lucrar até matar. Quando damos o aval econômico, descuidamos do que realmente importa, temos que nos responsabilizar pelas consequências.
    A vida simples tem um custo, a moderna com todo seu desenvolvimento também, quantas vidas poderemos pagar para quem realmente lucra?
    O que vale mais, a água ou o minério para nossa sobrevivência?
    Talvez o Pai, a toda prova queira nos dizer que também temos a capacidade de construir e preservar, o legado que ele nos deixou com todo o nosso ecossistema.
    Obrigada pela prosa de desabafar e nos fazer pensar.

    ResponderExcluir
  4. As tragédias abatem-se sem aviso. Ou antes, nós é que não vemos ou não queremos ver os avisos... ainda hoje morreram mais pessoas no Brasil, desta vez crianças.
    O seu texto é impressionante. Para ler, reler e refletir. Parabéns, gostei imenso.
    Caro Beto, um bom fim de semana.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. Beto, querido Amigo
    Fica uma espécie de soluço na garganta ao ler este teu texto, tão intenso de emoções.
    E legítimo se torna indagar do Alto o porquê de tais acontecimentos...
    Não me peças para dizer mais nada... porque a emoção me embarga a voz.
    Apenas te digo que estou contigo assim como com muita/os brasileira/os que tenho a honra de contar entre os meus amigos.

    Desejo bom Fim-de-semana
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
  6. Betinho meu querido amigo.
    Sua reflexão poética diante dessas catástrofes, me emociona muito. Com sensibilidade e emoção, trouxe o hino nacional para nos fazer questionar sobre ética, humanidade, amor ao próximo, respeito a toda forma de vida.

    Forte abraço,
    excelente final de semana
    Dan(dan)
    https://gagopoetico.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Emoção pura,Beto e hoje ainda mais a temos...Nova tragédia... Lindo teu poetar, lindo o transbordar do teu coração1 abração,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  8. Não tem sido fácil passarmos por tantas barbaridades. Nossa Minas Gerais clama por SOCORRO!
    Em meio ao caos eis que surge uma rica inspiração, que nos convida a conscientização!
    Obrigada Beto!
    Um abraço carinhoso

    ResponderExcluir
  9. Querido Amigo.
    Estupendo e clamoroso grito de revolta!
    Deixou-me emocionada...
    Como gostaria de saber esta crónica publicada num orgão de comunicação social!
    É preciso denunciar a revolta que invade os brasileiros pensantes...
    O Carnaval está aí e todo o mundo (quase) vai brincar a fim de preservar a sanidade mental.
    Grande e terno abraço, Beto.
    ~~~~

    ResponderExcluir
  10. Conforme prometido, aqui estou a visitar e a seguir.
    Um abraço desde Macau

    ResponderExcluir
  11. Meu caro amigo leio e fico sem saber o que comentar. A inercia se apossou elevei as mãos para aplaudir seu brado, mas elas enrijeceram havia dor, choro e lamentos que nem de perto era como seu pranto não escondido nas mãos ainda cheias de lama fétida, contaminada, que desce desolando na furria louca.
    Acho que sem palavras ficaria melhor amigo. Deus o iluminou é isso.
    Meu solidário abraço de Mariana, Gongo Seco, Brumadinho e outras tantas sob o signo do medo.
    Meu coração está triste e sangra.
    Um abração.

    ResponderExcluir
  12. ¡Hola Beto!
    Bellísima prosa que sale de tu corazón como un relámpago que incendia y grita a lo sin razón., amigo. Siento en lo más profundo del alma tú dolor y el dolor de tantas familias que perdieron sus seres queridos por una (catástrofe) que seguramente bien pudo ser evitada y no se hizo; en tu bella tierra en tu Brasil del alma que acabó con tantas vidas, donde yo también tengo familia que a Dios gras están bien. Solo deseo que, si hay culpables, lo paguen.
    Te dejo un fuerte abrazo, mi inmensa gratitud y estima. Se muy feliz.

    La vida sigue y debemos saber superar los contratiempos que unos más y otros menos, pero que todos tenemos y por ello sufrimos.

    ResponderExcluir
  13. Olá, Beto, que lindo ficou teu texto poético e como pano de fundo a inspiração maravilhosa do nosso Hino. Que criatividade, amigo!
    Parabéns!
    Beijo e uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  14. Hola guapo tus comentarios endulzan mi vida abrazos siempre

    ResponderExcluir
  15. Passei para ver as novidades, mas gostei de reler este magnífico texto.
    Caro Beto, continuação de boa semana.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  16. Oi Beto,
    Sempre com muita maestria ate mesmo nas horas de horror e pavor. Triste!
    Crimes que nos ferem a alma.

    “Sim, podemos também escolher uma morte de súbito pela derrama dos minérios, sem anúncio, com ameaças públicas, feito bravata. Não haverá tempo para escapar. Nada de poder seguir para outro abrigo, outro lugar de exílio, pois de súbito cai a lama tóxica, podre de rica, com um valor admirável agreado da mineração. Nosso ouro virou veneno. “A Terra virou uma ferida,” disse, há tempo, o poeta.”

    Feliz semana,
    beijos

    ResponderExcluir
  17. Querido Amigo.
    Voltei e reli o magnífico texto.
    Agradeço as palavras de incentivo e carinho que deixou no meu blogue.
    Desejo-lhe dias tranquilos e amorosos.
    Abraço grande.
    ~~~

    ResponderExcluir

people of the world comment if to like… important for the development of this work…