Páginas

curvas, retas e esquinas

quinta-feira, 31 de maio de 2018

Fascinação © Copyright



Os passarinhos ainda se emudecem, pelo beijo que tanto quis e não senti. Não há gorjeios que me lembrem, ou de sonhar as coisas que ainda não vi.   São testemunhos de meus beijos os outros colibris, e de minha nudez a sereia, ante o cantar tão natural, dos curiosos e convincentes bem- ti- vis.

Ainda me vejo no que me alegra: as mudas de amor que tanto irriguei, o terno olhar que sempre vi, quando passei diante dos olhos, e não parei. Às vezes as canções me alucinam, pois são as lembranças que tanto cantei. Também são promessas não cumpridas, até o   beijo de amor que não roubei.

Nada mais me surpreende, ou me compreende, ante este amor que é a minha luz. São eternos, os luares dos românticos lugares que tanto esse amor me conduz. Ainda me aquece o que me entende: As frestas por onde vejo estrelas, o jardim ardente de flor, e ainda, os portais por onde vejo o amor.


As aves que trazem em seus bicos as estrelas, são as canções que tanto desse amor entendi. São os cantares, todas as promessas cumpridas, até o ardente beijo que senti. E são as palavras carregadas dos cálidos desejos, as letras poéticas que te envolvi. São orvalhos, os doces cantares que sempre ouvi.
 by betonicou Arte: Ronnie Biccard