Páginas

curvas, retas e esquinas

domingo, 15 de abril de 2018

Ciranda, flor e mel © Copyright


Ontem eu vi, e fiz o que sempre quis: Um pássaro beijando a flor, um beijo declarando amor, e olhos deitados contemplando o céu. Vi fugaz a nave voando no ar azul, e contemplei o que os lábios sentiram muito bem; um beijo que durava mais, o rodopiar do voar de uma flor, e o gosto que durava muito além!

Tudo eu quis, do que sempre vi: Um jardim para plantar amor, o beijo delicado do beija-flor, na flor que guardava mel.  Vi chegando as saias que rodopiavam muito mais, e vi estrelas nesse mar de céu, e senti também: O gosto do que quero até demais, no embalar no barco do amor, da flor que chamo de meu bem. 

Sempre quis:  Nessa doce ciranda  poder   brincar, mesmo nos dias que a chuva pingava fel. Sempre quis a flor de todos os roseirais, e como orvalho quis  refrescar mais e mais, e depois voar nos lábios que guardavam mel.   sempre quis ir  um pouco mais além, às vezes  seduzir sem pudor perguntando; o que é que tem?


by betonicou
Arte:Svetlana Modorova