Páginas

curvas, retas e esquinas

sexta-feira, 12 de outubro de 2018

Desertos de Minas © Copyright


São ruas feitas de pó, mas são sementes de sol. São as tardes tão festeiras de danças, e tem campos de girassol. São da terra, os que nascem neste chão de ribeiras. São águas claras, são colinas verdes, íngremes ribanceiras.  Eu nesse recanto crio versos, onde sonho os meus cantos. Vejo a luz refletida nessas águas, e então vejo-me em singelos e ternos encantos.


São ribeirinhos contentes.  É festeira essa gente que nos ensinam que a vida requer apenas viver e semear, e que o pão pode ser colhido, num bordado de roda de tear. Vejo a luz no horizonte, onde se avermelha um sol. Vejo estrelas que despontam, num cintilar docemente. Vejo as terras onde nascem, os fios das águas de um rio; antes imponente. E eu nessa terra molhada pelas lágrimas, antes de encantos naturais vejo as crias que são esses   filhos, ainda dançantes das gerais.


É um sonho este chão, onde se semeia nosso pão. Esse trigo dos versos que se cantam em oração. E ao longe vejo um cavalo, e suas patas dançam os versos das pessoas campeiras. Solto e salto de minhas altas amarras, num voo livre de aves ligeiras, onde rasgo num sonho, esse ar ainda límpido das matas feitas capoeiras. Crio versos, onde sonho a saudade, e essa ainda é livre; ainda que escravizadas, as matas   mineiras.


São os sonhos de então, numa razão de solidão, onde lancei as minhas preces num bradar alto de desespero, em forma de oração. São meus sonhos feitos fumaça, onde se dissipam em destempero, ao olhar as vestes verdes desta linda terra sumirem em tolo exagero!  Porém, ainda planto as flores no ermo da solidão e as rego com lagrimas de sofreguidão. Ainda sonho, a poesia desta terra e canto uma saudade, desde então.  Minhas lembranças, ainda me fazem sonhar toda a esperança! Ainda sonho que é tudo bonito, feito dias de chão de criança.



by betonicou 
Arte : Ciro Fernandes

22 comentários:

  1. Quão agradável ler o seu texto poético, amigo Beto!
    Que grande Amor a essa terra lindíssima a que puseram o nome ganancioso de minas gerais!
    Não vou comentar em pormenor, não quero macular minimamente o sublime encanto do que escreveu em imagens belíssimas, não provenientes de uma paleta mágica, mas em palavras sentidas e sábias, gravadas com correção perfeita.
    Para as suas crianças, muitas felicidades e que a festa continue este fim de semana.
    Abraço afetuoso.
    Ps...
    Reserve-me um dos seus livros.

    ResponderExcluir
  2. Olá, Beto! Pois é, com toda a poesia inserida nesse teu belo texto, dá para ver nas entrelinhas, por detrás da poesia, a força que se faz para vivermos em sintonia com nossa vontade, de uma vida calma, sem atritos e com paz que todo o brasileiro sonha. Será pedir muito? Não, mas mergulhamos no passado de saudade em que nós fomos mais felizes, quem sabe. Um passado sem violência e mais carinhoso conosco. Lendo teu lindo texto, senti isso, uma volta ao passado alegre e sem tantas agressões no nosso dia-a-dia. Sim, que dá saudades, ah dá!
    Beijo, um bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  3. Boa noite Beto, menino vc escreve lindamente, metáforas incríveis que dão vida aos seus escritos.Os versos que ora leio sao grandiosos, as gerais merecem este lindo presente.
    A última estrofe e pra se ler, reler e guardar no coração.
    Grata pela visita e também por aceitrar meu convite no Face
    Bom final semana.

    Bjs fraternos!

    ResponderExcluir
  4. Não são desertas as saudades, as lembranças que se coadunam na construção do poeta. São marcas da sensibilidade diante as mudanças bruscas, a devastação, a queimada. O assoreamento dos rios, o mergulho nervoso do peixe diante o voo final dos pássaros. Tudo vai passando ligeiro e rasteiro como uma cobra do deserto dos campos gerais do norte.Uma dorida inspiração que se reveste de um leve consolo no sorriso dos meninos, que ainda sonham pelas serras.
    Belíssimo trabalho amigo.
    Meu abraço de paz e luz.

    ResponderExcluir
  5. Que lindo,Beto e que belo sonho que faz voar no tempo e não podemos deixar de sonhar...LINDO! abraços, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  6. Olá, Beto
    Acompanhar-te por essas ruas feitas de pó, olhar os campos de girassol, ver o despontar das estrelas… é como sonhar um sonho lindo!
    As tuas palavras cativam. E eu consigo visualizar tudo o que descreves nos teus belos versos.
    Não deixes de sonhar, ainda que pareça que o verde da esperança está a dissipar-se. Verás que tudo voltará a ser bonito, “feito dias de chão de crianças”.
    Simplesmente fabuloso, este teu texto poético.
    RE: Quando a escrita de um livro se aproxima do final… a ansiedade é ainda maior do que a que se sente enquanto se escrevem todos os outros capítulos. Mas é necessário haver condições que, neste momento, acredito que não existam. Quando tudo acalmar… acabarás o teu projecto.

    Bom Fim-de-semana
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
  7. La vida es lo que vas pintando
    las calles que salen de tu memoria
    tu mente que se activa ante la vida
    los días que pasas disfrutando de tu vida
    Todo a tu alrededor es lo que vas formando creando con la mente de tu cuerpo que almacena alegrías y sufrimientos un beso grande para vos

    ResponderExcluir
  8. Ei Beto,
    Esse sonhar feito em
    prosa e poesia me faz suspirar
    em encantamentos enquanto leio.
    Virei reler muitas vezes
    e aproveitar cada bocadinho
    como fazemos com água fresca
    em dia quente.
    Bjins
    CatiahoAlc.

    ResponderExcluir
  9. Olá Beto querido


    Que lindo poema...
    Quanta delicadeza...



    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
  10. ola Beto,
    Trabalhei em Minas Gerais por um tempo. Você conseguiu que eu revivesse os melhores tempos da minha vida.
    Fica decretado que, a partir deste instante,
    haverá rosas de qualquer cor em todas as janelas, que as rosas terão direito
    a abrir-se dentro da sombra;
    e que as janelas devem permanecer, o dia inteiro, abertas para o verde onde cresce a esperança. a partir deste instante a liberdade sera fonte de toda beleza dessas terras revigorantes.
    Beijos meu daqui

    ResponderExcluir
  11. E vale sempre a pena continuar a plantar flores.
    Magnífica prosa poética, parabéns, gostei imenso.
    Caro Beto, uma boa semana.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  12. Eu também ainda "sonho que é tudo bonito, feito dias de chão de criança". E que nunca percamos a nossa inocência, que eu acho até mais preciosa que a fé, que eu prefiro trocar pela palavra confiança, porque além de me fazer mais tranquila, no sentido do não esforço, aquele esforço desnecessário e vitimizado, me sinto mais próxima do amor.
    Um beijinho, um abraço Beto e que seus dias sejam tranquilos e alegres.

    ResponderExcluir
  13. Que sonho lindo das gerais, sonha menino, planta a semente de esperança nesta saudade para colher felicidade.

    ResponderExcluir
  14. Que a semana flua belamente como as águas do rio onde pescava e que assim depois de um tempo de relax e contato com natureza, possa retornar com carga total amigo poeta.
    Meu terno abraço.

    ResponderExcluir
  15. Olá, Beto, que bom ver você no meu espaço! Vim rápido ler alguma maravilha, mas ainda não!? Aguardo, tenho paciência...rss Mas reli esse texto com belas metáforas, tão bem colocadas.
    Beijo, querido amigo, uma boa semana.

    ResponderExcluir
  16. Boa noite, Bitencourt!
    estou numa região onde vinha passar férias em criança e vejo os morros que subíamos e, no camimho, pegavamos tomates dos pés para cortar e pôr açúcar para comer sem culpa... o córrego limpinho onde se ralava Coco e abóbora para fazer doces e encher as compoteiras na roça...
    As porteiras características que marcavam nossa total liberdade...
    Tempo muito bom onde ser criança era tudo bom e só brincar e estudar já faziam a festa para nós.
    Encanta-me ver postagens desse tipo, refresca minha alma.
    Deus o abençoe muito!
    Abraços fraternos de paz e bem

    ResponderExcluir
  17. Beto, vim avisar que teu céu está por lá! OBRIGADÃO! Feliz novembro! abraços, chica

    Podes ver aqui:

    https://ceuepalavras.blogspot.com/2018/10/blog-post_31.html

    ResponderExcluir
  18. Me ha encantado leer tu entrada, me ha traído recuerdos de mi juventud.
    Agradezco tus letras en mi espacio y, una vez que ya he regresado y vencido la pereza, seguiremos en contacto.
    Cariños y buen fin de semana.
    Kasioles

    ResponderExcluir
  19. ¡Hola Beto!!!

    Sin duda es este post, un brazado de lindas metáforas con canto y encanto que llega al alma.
    Son sueños y ensueños presentes que vives y que llenan esta bellísima prosa poética que tu corazón siente y comparte; viendo en el horizonte esa luz tan necesaria del sol que te ilumina antes de retirarse y empiecen las estrella a brillar tan dulces como van discurriendo tus preciosas letras. Serenas cono un río que cruza nuestra arcilla y a veces desborda cubriéndola de agua como se cubre a veces nuestro rostro de lágrimas.
    Pero eso es la vida, compuesta así de sonrisas y lágrimas.

    Me ha encantado leer esta fantástica prosa poética biográfica, llena de bellos sentimientos viendo las generaciones que vienen detrás haciendo ruido de la misma manera que lo hemos hechos nosotros.

    Te dejo un besito, mi inmensa gratitud y mi gran estima.
    Se muy, muy feliz.


    ResponderExcluir
  20. Vim à procura de novidades, mas gostei imenso de reler este excelente texto poético.
    Caro Beto, um bom fim de semana.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  21. Olá, Beto
    Ainda que a minha vinda aqui hoje seja essencialmente um gesto de agradecimento pelas tuas palavras na minha "CASA"... não pude deixar de reler.
    E continuo a gostar. Mais até do que da primeira vez...
    Espero que os teus "acabamentos" continuem em bom ritmo.

    Votos de uma semana feliz
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
  22. Olá poeta, tudo bem amigo?
    Teu texto me trouxe diversas lembranças bonitas e me fez sonhar ainda mais...
    Lindamente construída suas lembranças. Que continuamos ter esperanças. Semmpre!

    Um abraço, um sorriso e um excelente mês de novembro.
    Precisei me ausentar um pouquinho devido viagem de urgência, problemas etc e tal, vice! mas sempre estou de volta. Tem postagem por lá.
    Escrevinhados da Vida

    ResponderExcluir

people of the world comment if to like… important for the development of this work…