Páginas

curvas, retas e esquinas

quinta-feira, 23 de março de 2017



E tudo é,  como um vinho embriagante tomado sem sentir nada. É extremo feito o infinito, mas é vazio de nada. É tudo feito das asas acovardadas, sem poder voar ao sol. É como pés que trilham nas  símplices  e retas estradas. É o passar do tempo nessa estação tão fria de folhas secas e estagnadas. Como uma estrela, num cintilar sem brilho,  ou a água que para sem chegar ao rio.... É essa vida desgovernada. E tudo e´ tão estranho e  tão frio, de esfriar o sol! E as folhas  sempre caem temendo a colheita e aí se despencam numa poesia condenada.  É um voo perfeito, de tirar o folego, até na calmaria desleixada. E essa coisa do desespero, de mergulhar de vez! Mas é poema puro de outono, toda essa chuva avermelhada. Aí aparecem todas as razões que nos roubam as doces ilusões, tão queridas e tão sonhadas. E esse vento que teima em nos puxar para a letargia! Parece um sonho, de até sentir medo dessa calmaria repentina, ou subordinada. E ouço a melodia de amor, ou fúnebre? E ouço a voz tão fria de minha timidez atenuada. Tão fugaz é a covardia e o rubor de minha face, ante uma batida tão descompassada. E aí que bebo o vinho, numa noite escura e também tão fria e enamorada. E tudo que devoro é minha lucidez!  É bebida fria, igual aos abraços frios que ganhei e todos os sentidos do “talvez”.     By betonicou

3 comentários:

  1. Bom dia Beto.
    Acho que os poetas, tem uma sensibilidade muito grande. Amo ler as suas poesias e seus textos. Se for possível me avise sempre que postar, que aqui estarei. É com enorme prazer que venho nesse seu lindo espaço e saiu todas as vezes satisfeita pela leitura. Quanto a essa leitura, acho que cada estação tem a sua beleza e a sua nostalgia, assim como a vida. Algumas vezes
    temos que tomar o vinho e nós deixar levar rsrs, entendeu ? É apenas saborear cada gosta. A vida as vezes deixa muito a desejar, mas é uma aventura, e devemos nós atirar e ver no que vai da. Muitas vezes devemos fazer o que nunca fizemos, novas experiencias também nós anima e nós tira da prisão que as vezes nós mesmo nos colocamos. Não temos assas mas temos a liberdade de fazer o que quissemos e isso é bom demais. Um lindo final de semana. Enorme abraço.

    ResponderExcluir
  2. Oi poeta, tudo certo por ai!
    Estava com saudades!
    Andei um pouquinho ausente, mas já estava a caminho com meu barquinho... Dizer o que, sobre esse texto brilhante, lindamente escrito. Hoje só o sentir se faz necessário. Por esse momento, só mesmo deitar meu coração nas suas palavras e viajar por alguns segundos nas asas de outono. Outono é a estação da alma, onde as folhas largam no ar cheiro de poesias, de despedida, não caem por desejam, sim por que chegou agora...
    Desejo muito sucesso nos seus projetos Beto.
    Que o brilho das estrelas, envolvam você, e que você continue irradiando este amor e esta alegria que você sempre nos ofereceu!
    Deixo um suave abraço, daqueles que só a sensibilidade da alma consegue captar.

    Um bom fim de semana Beto!
    Um punhado de sorrisos, e um beijo no coração.

    ResponderExcluir
  3. Olá Beto! Tudo bem poeta?
    Anda sumido, vice?
    Passei pra te desejar uma boa pascoa pra você e todos os teus.
    Que tenhamos dias de muita paz, reflexão e alegrias.
    Boa semana e uma Feliz Páscoa!
    Soprei ao vento uma porção de coisas boas. Espero que chegue ai...
    Beijos!

    ResponderExcluir

people of the world comment if to like… important for the development of this work…