Páginas

curvas, retas e esquinas

sábado, 17 de outubro de 2015

Miragens © Copyright


Enganei tudo e enganei nada. Foram tantas armações e são tantas
 Divagações que me perguntei: por que enganar a vida, se a morte
  não se engana?! Enganei meus próprios versos e escrevi o que hoje
esta sendo revisado... Arrependo-me , por não ter ao menos uma vez,
não ter enganado o tudo que se fez nada... Enganei os céus e pedi chuva,
Enganei o sol, pois queria a lua, e enganava a lua querendo o sol. Enganei
o ar, pois queria fumaça para preencher meus pulmões... Enganei quase
tudo e não enganei os caminhos do coração .... Enganei as minhas
estradas, quando escolhi outros caminhos e  escolhi enganar de amar,
a ser enganado de ser amado, não odiar e ser odiado... Enganei o universo,
 pois subi acima do que para mim estava permitido... Nos meus delírios
 voei além dos limites e  enganei a mim! Eu queria ganhar e não perder...
 Porem às vezes,  quando perde engana-se de ganhar e  enganei todos os
 sons, quando emudeci. Enganei as águas, quando nadei contra as correntes.
Enganei a minhas mãos, quando toquei as brasas que queimam e enganei
As lindas janelas, quando escolhi apenas observar o adeus. Enganei
minha própria face, quando deveria sorrir e não chorar a despedida.
Enganei a inocência, quando aprendi a olhar e desejar e  e enganei-me
de inocência, quando venho o desejo e desviei o olhar ...Enganei todos
 os meus medos, quando enganei a mim mesmo e tive coragem...
Enganei o meu peito, quando de amor sofri e bastava apenas suspirar e
respirar leve... Enganei e enganei!  Mas eu queria mesmo, era enganar
meu coração e alimenta-lo da minha razão... Mas enganei a própria
logica de meu raciocínio  e escolhi , a não enganar-me de frieza...
Enganei todos os sentidos,  mas não enganei a minha maneira de enganar
a vida. Sim! Enganei todos os caminhos da desistência. Enganei os versos
Vazios e enganei-me, quando resolvi enganar-me... Enganei-me escrevendo
Para a vida, um verso torto, nas linhas da imaginação ...
By betonicou

6 comentários:

  1. Bom dia querido poeta.
    Não enganei-me ao lhe conhecer e conhecer sua sinceras e profundas palavras. rs
    Profundo poema. Enganar a vida, as escritas, os nossos devaneios, nosso amor e a vida sempre nos pregando peças. Enganamos ou somos enganados? Esta é a questão. Adorei!
    Beijos com carinho da sempre sua amiga.
    Abençoado final de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cecilia linda ! Eu também adorei ter lhe conhecido ! Obrigado por sempre ser gentil com o meu humilde espaço ... Beijosssss

      Excluir
  2. A vida segue-se no seu devaneio de palavras e poesia, onde até mesmo o cair de uma folha da copa de uma arvore faz-nos querer descrever com detalhes aquilo que nos nos deixa curioso.
    Foi com tamanha curiosidade que aqui vim...
    Confesso que surpreendi-me com a beleza das suas sabias escritas...
    Ja estou a te seguir desde já, estendendo-te o convite de fazer o mesmo em uanderesuascronicas.
    Abraço! Voltarei mais vezes, gostei do que li e vi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Te seguindo la Uander! Seja bem vindo a esse humilde espaço , e fico feliz que tenha gostado ! Abraços

      Excluir
  3. Boa noite Beto.
    Suas poesias são lindas, enganar só se for enganar a fome estando de regime, pois todo tipo de engano é algo triste. Uma feliz semana. Beijos,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mirtes! Que bom ter você por aqui querida ! beijosss

      Excluir

people of the world comment if to like… important for the development of this work…