Páginas

curvas, retas e esquinas

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Descoberta © Copyright


Sentindo medo ... o frio dessas nuvens que
Sufocam meu respirar de sossego...
Nestas bêbadas ondas, navego nas velas
Sem direção, neste mar todo sôfrego...
Em velas tremulas pelos ventos, perco o ar
Da direção, à utopia dos meus anseios...
Navego nas lembranças injustas... Pois
Estas são alegrias tiradas de beijos alheios...
Na densidade deste frio, carrego-me todo  
De desejar teu calor; Nas nuvens enegrecidas,
Procuro por nuvens brancas... Estas tuas alvas
Nuvens de amor. Pois eu sei que este mar de
Nuvem , desassossega o meu leito com um
Tempo triste... Também sei, que por detrás da
Tempestade esfumaçada, o sol ainda existe;
O amor ainda persiste!
Sentindo o frio que as lembranças , congelam  
Em nossas mentes todos os nossos defeitos...
Caminho pelas montanhas, e vales dos tempos...
Pois são os altos e baixos, dos nossos jeitos...
Nos caminhos tortos, cambaleamos nas sofridas
Paixões de nos dois... E a retidão dos caminhos
De flores de amor, sempre deixamos pra depois...
Por que nestes ventos, navegamos sempre com
Velas quebradas...
Este ar que sufoca, respira por detrás de nossas
Vontades ilhadas... Ao redor são sempre
Ondas eriçadas... Hoje eu sei, que os caminhos
De sombra e luz, se bifurcam nas idéias escondidas...
Hoje descobri, que desta vez navegamos por entre
Nuvens doces e coloridas... Também sei que neste
Mar, nesta imensidão que sufoca...  Existe poesia
Nestas ondas ébrias, que embalam a nau, que

Que o verdadeiro amor transporta... Agora sei...
Bybetonicou