Páginas

curvas, retas e esquinas

sexta-feira, 22 de março de 2013

Oração à "Vida "© Copyright


Ameniza minha dor, dos açoites dos meus medos...
Guardados em porões, escondidos sentimentos.
Adentre os portões desta minha alma guardada...
Reveze essas emoções fortes, por um suspiro singelo...
Reveja os meus versos, descubra a minha palavra.
Viaje ante os meus olhos, caminhos floridos, livres dos
Medos... Liberte-me dos grilhões destes meus tristes  
Anseios... E tudo que te peço, e’ um abraço deste teu
Sentimento! Aos teus pés, rogo um novo recomeço...
Quero rever teu endereço...

Navego nos teus tons, quero de novo teus versos cantados...
 Me segura em lençóis brancos, alvos, do negro agora 
Lavados...  Me segura nas situações dos desajustados!
Enxuga-me agora, estes olhos, neste meu rosto molhado.
Ampara-me nos grotões... No cair, novamente levantado...
Conduza meus sentidos aos versos da pura inocência...
Transforme os meus gritos, esses sons da decadência...
E tudo que te peço e’ a tua canção novamente cantar...
Aos ventos, soltar os lírios... A tua musica, são flores ao ar!
Este será meu apreço...

Dilua os prantos meus...  Quero sorrisos bem ressoantes...
Daqueles livres dos anseios, dos dissabores constantes.
Entoar tua canção, rever de novo o lugar abandonado...
Saciar a minha sede, ter novamente o meu corpo, e alma,
Lavados!  Em tuas asas, voar!   No horizonte, ver teu sol
Brilhar minha esperança... Deixar o vazio, que a vida grita;  
E na canção, restaurar a linda lembrança... Porem ,  a vida
Pede aos gritos... Conduza-me pelas estradas dos abençoados!
Esses são versos contritos... Uma canção dos desesperados...
Livra-me do viver alucinado... Será este o recomeço! Bybetonicou