Páginas

curvas, retas e esquinas

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Amor de tablado...© Copyright







Nas tardes de domingo façamos o que quisermos,
de tudo e afins... Mas façamos, de todas as tardes,
as tardes musicadas, nas alegres canções dos botequins.
Dos beijos e caricias, você e’ dessas mulheres que
encantam assim... Sou teu sol, você e’ a lua de prata
 que transborda de brilho e assim, cheia de graça
dança vencendo as mágoas, ao som alegre dos tamborins...

Se neste vale tudo, neste teu jeito mulher, de fazer-me
feliz... Nas tardes, também valem as praias e suas areias claras,
e me farto  de molhar nos teus beijos molhados; sabor de anis.
Nos teus carnudos lábios, de batom vermelho rosado  de flor
sufoco meu tom raivoso,  em tua  doçura e num leve ardor                                                     descubro que em nossas tardes, somos felizes; enfim!
Vivemos a felicidade nos bares, ou em lindos outros
Lugares,  ou neste  teatro  vivendo eu,  este lado "Arlequim”.

Porém,  não sabe o que dizem às vezes teus lábios
que de fel sufoca, a doçura do teu céu de mel...
Porém, não sabe nada e que o nada, sempre nos leva
a um vazio que pode haver,  por detrás de um tosco véu...
Só sabemos que as tardes nas praças, nos levam ao
ar do paraíso !  Então, porque falar das amarguras?
Nas tardes, só é belo o  teu sorriso! Nas tardes somos
livres,  de qualquer juízo ! Dancemos as musicas românticas,
no tablado molhado das tardes leves, de qualquer botequim ! 
Você “colombina”e ao redor, sempre um “Pierrô”...  
E eu, em teus braços, sempre teu amor “Arlequim”. Bybetonicou