Páginas

curvas, retas e esquinas

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Vida em prosas e versos...© Copyright


Não sei,  se são pra mim tudo que sorriu, ou ressentiu...
Não sei, se as canções alegres cantaram seus sons, para
Fazer-me sorrir...
Se os céus choraram suas águas, ou se sorriram, com seus
Raios de sol.
Se as estrelas cintilaram em sintonia construindo harmonia,
Com minha paz de sonhar...
Também não sei, se meus sonhos de amor se foram, com
Os raios de lua ao amanhecer... Ou se a paixão fora apenas
Um breve sopro de vida... Como saber?
Tudo que sei, e’ que ainda respiro, após as lutas e que ainda
Sinto paz,  após a queda de ternura...
Tenho a certeza, de que a resposta, ainda, esta na vontade de
Viver.

Não sei, se o tempo que vivo  ou viverei,  será o bastante
Para fazer-me sorrir, ou chorar vislumbrando as estrelas...
Não sei, se os caminhos seguidos foram suficientes para deixar
Para trás as tristezas.
Ou se na escuridão, me refugiei da luz, por sentir-me na
Fraqueza ameaçado, por plenas certezas...
Também não sei, se o orvalho que caiu, fora para confortar-me,
Ou Impedir que derramasse meus próprios orvalhos de lágrimas...
Ou se um dia, raios de ternura foram derramados para
Confortar-me na desilusão,  para não afogar-me em meus
Próprios rios de magoas...
Tudo que sei, e’ que a vida nos chama para viver a nossa luta,
de vencer e conquistar...
Tudo que sei que após o cair vem o levantar,  para novamente
Ousar sonhar.

Tudo que sei, e’ que a vida, e’ lutar para viver e viver, para
Lutar continuamente... E que o sol brilha sobre as cabeças
de todos...
Mas poucos fazem de suas vidas um sol...  Deprimente!
Muito ainda não sei, porque muito, ainda quero sentir.
Muito, ainda não sei e do futuro, nada sei... E muito,
Ainda está por vir...
Se tudo, são prosas e versos de amor procuro saber, 



Pois ainda, nada sei... By betonicou