Páginas

curvas, retas e esquinas

quarta-feira, 14 de março de 2012

Desertos e jardins...© Copyright



Sob a terra árida, de clima ardente ou gélido...
Sofrem as almas tristes. E distantes do refrigério.
Sob o jugo dos sentimentos tristes... Corações
Amargos do fel de engano...
Da primavera acinzentaram as cores, e as flores,
Ao cruel destino do abandono.
Anelam a esperança de algum brilho, nas terras
Tristes do insano... Tornam-se folhas murchas,
Secas, que caem das arvores tristes de outono.

Cobiçam por sentimentos meigos, no triste
Momento de dor, e desalentos... Carecem das
Águas Tranquilas das sombras, e das caricias
Ternas, e Leves, das brisas suaves dos ventos...
Cobrem-se de negros véus, a carne desnuda...
Desesperam-se, sob o triste céu cinza sem cor...
Vivem a Lembrança Amarga Infecunda... Cruéis
Sinas de dor!

Aspiram aos momentos tranquilos,
Para saírem do Próprio inferno... Nos corações
 Um sopro gélido, dos Baixos graus de intenso
Inverno... Padecem de um mal profundo... Nos  
Semblantes vazios, os medos... Oram aos céus,
Á esperança... O de Viver novamente o pleno desejo...
O de amar, e ser amado, para novamente brincar de 
 Sorrir... Reter nos corações, o orvalho, e assim voltar a
Florir...

Oram o desejo, e o anseio de pintar o tom cinza,
 De alegres tons de cor... Rever novamente o conceito,
 De novo a paz, Sentir o frescor...  Não mais confundir,
 A tempestade infernal de nome Paixão... Com a suavidade
 
 Sublime angelical, de nome terno, “E eterno Amor”. By betonicou

Um comentário:

  1. aspire os momentos tranquilos, para sair da própria tristeza...aspire as boas lembranças, para que o coração se aquiete,
    Sempre bem vindo Betonico,gosto de saber que visitar o blog te faz bem!
    Boa semana,
    Luz e Paz!

    ResponderExcluir

people of the world comment if to like… important for the development of this work…