Páginas

curvas, retas e esquinas

sábado, 5 de novembro de 2011

Blues melancolia© Copyright


Tenho sentimentos sinceros, mas sinto a resposta perdida...
Em meio a confusões do tempo, ainda mato minha sede
nas águas das pedras, ali retidas...
Confesso a minha sorte em grito de fuga angustiante...
Revejo os meus doces sonhos singelos desaparecendo
ao longe,  num repentino clamor  seguido, da batida forte,
do meu peito doído....   Mas ainda livre, leve e  pulsante!

Ouvi bem de longe,  triste e suave melodia de lindos tons 
em contraste bem gritante, com a minha voz de pura agonia.
A saudade emite seus grunhidos sons...
Solto as amarras que me prendem a este mundo... Grilhões,
Tenazes , fortes e marcantes!
Ouvi o chamado  distante, de consolo e  despedida,
em profundos tons vibrantes...

Ferro quente, brasa ardente e  deixar ficar para trás...
Quero alegria, sabor diferente, ternura, anseios de paz!
Quero os suaves momentos elegantes, dos beijos puros
da inocência perdida. ...
Onde refaço a certeza, de que ter você por perto, maus momentos,
Serão para sempre, uma eterna despedida...
Meus sentimentos  que são sementes, onde brotam os meus
Sonhos, de gente pura e somente... Faço-me cru, sou ingênuo...
Pura timidez de criança,  diante de você tão carente.

Faço-me neste blues, onde deixo a minha alma sofrida.
Mergulho  em teus braços,  minha fonte repleta de vida...
Em teu corpo morno e quente  deixo de ser criança
indigente... Faço-me de novo  sereno,  de  sentimentos puros de criança

Inocente...  By betonicou