Páginas

curvas, retas e esquinas

sábado, 2 de julho de 2011

Vertentes..© Copyright



Sobre as vertentes, ha
Caminhos ardentes.
Águas que brotam,
Deste solo que chora...
O choro que implora,
Pela rocha que jorra...
Um sol escaldante,
Um calor torturante.
Uma fenda na rocha,
Uma água que jorra...
Um suor, uma fronte,
Um frescor borbulhante.
Um alivia na fonte, do
Calor devorante...

As flores se mexem ao
Vento, e a terna brisa...
O acalento suave, meigo,
A doce canção suaviza.
O coração em total ermo,
A solidão que o acerca...
 Angustias descontentes
A tristeza que a alma
Encerra...

Clamam pelas vertentes,
As multidões que viajam.
Vastas almas que choram,
Pelas rochas imploram!
Nesta rocha que se esvai.
Então se consolam...
Sorvendo então a pureza,
               Desta pedra vertente.                       By betonicou

6 comentários:

  1. O bom é que existem as vertentes,pois desta forma há possibilidade de se ver a mudança de direção de muita coisa. Nada fica nem está monótono1 É singular a inspiração do poeta, ele tem um novo olhar sobre a natureza: deixa de olhar com os olhos físicos e passa a "olhar com os olhos do coração". E mais uma vez, o que acontece? Nasce a inspiração e dentro dela a poesia,muito bem centrada na terceira estrofe: "As flores se mexem ao vento ao/ vento e a terna brisa...A tristeza que a alma encerra... Para o poeta, mesmo diante das intempéries, ele consegue uma harmonia na natureza pela sábia escolha das palavras, por exemplo - "acalento", isto é o afago, o carinho, enfim depois de muitas lutas, vitórias que não foram fáceis - "sorvendo então a pureza." As vertentes podem estar representando os contrastes na natureza desse nosso país, como também os altos e baixos na natureza humana.

    ResponderExcluir
  2. Nas águas tranquilas repousamos nossas amarguras , anseios , e dai tomamos um novo sentido na vida ...

    ResponderExcluir
  3. você é um escritor ruim, e eu um mentiroso kkk bom amigo, você relatou mais uma vez as emoções humanas de maneira singela e visceral.

    ''o choro que implora (...) uma água que jorra (...) vastas almas que choram (...) então se consolam (...)''

    obs: linda a primeira imagem no texto!

    ResponderExcluir
  4. Obrigado pedro , por sempre esta aqui iluminando o blog, com seus valiosos comentarios.

    ResponderExcluir
  5. Beto...você sempre me surpreendendo e emocionando , com seu jeito único de escrever....

    Bjssss

    ResponderExcluir

people of the world comment if to like… important for the development of this work…