Páginas

curvas, retas e esquinas

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Desejos e segredos.© Copyright

Sou um eterno apaixonado a procura
De uma eterna paixão.

Sou amor antigo, eterna ilusão...
Sou anseios perdidos por entre
            Meus segredos contidos.     
Sou amor, sentimentos e devaneios.
Sou alma solitária de amor e anseios
Temporal que ameaçou e não caiu...
Ou a chuva que do céu toda ruiu...
Sou também as lágrimas que se
Misturaram a doce água do céu
Esvaído...
Sou tristeza escondida por trás de um amor
Amor decaído...
Ou a angustia de um amor diluído.

Um grito!

Sou a vida esquecida de longa era...
Sou o tempo mórbido de
Uma longa espera.
Sou o segredo solitário de lembranças
Quase esquecidas...
No balanço dos tempos sou apenas eu
 Cavalgando nos ventos...
Ressoando entre os limites do sussurro
E  gritos intensos...
Entre o agudo e o grave
Das canções dos apaixonados...
Sou o doce dos lábios 
Por teus beijos sugados.
A doçura que embala teus
Desejos e 
O desejo que embala
Meus segredos.
Teus segredos que embalam  
Meus desejos...
Ou teus desejos que embalam
Meus segredos.

Sou teu sonho, você e’ meu irreal,
Meu medo...
Sou seu medo ou sua coragem
De ser...
Ou a minha paixão de tentar
Sorrir e de querer...
Mais uma vez ser eu mesmo...
De querer mais uma vez
Ser você, você ser eu...
Eu e você uma eterna paixão.   By  Betonicou

6 comentários:

  1. sua poesia refleti nos corações dos leitores...
    você escreve movimento puro... a doçura com que tu sonha... você tem estrelas nas pontas do dedo.

    ResponderExcluir
  2. Me emocionei com seu comentario pedro ...descreveu a sensação de todos que escrevem e são lidos... Um comentario de quem tambem tem a escrita nas pontas dos dedos me soa como uma aceitação ... Um grande elogio ...grande abraço !

    ResponderExcluir
  3. Um eu poético extravasando todo seu sentimento, aquilo que lhe vai na alma. Dando um mergulho dentro de si próprio. A eterna busca do homem para se encontrar. Uma alma centrada em outra alma, como o poeta mesmo diz:"Mais uma vez ser eu mesmo/De querer mais uma vez; Ser você, você ser eu." Drummond também escreveu no seu poema "O homem: As viagens" o mesmo tema, essa instisfação, a busca que o homem tem feito e procurando se conquistar e se realizando em seu semelhante.

    ResponderExcluir
  4. Perdida no vazio de sonhos inacabados, me encontro...numa procura constante de uma paixão eterna...onde se busca "ser você, você ser eu..." bjsss Beto...:)))

    ResponderExcluir
  5. Obrigado por sua presença neste humilde espaço Luiz !

    ResponderExcluir
  6. Cris comentando com meu proprio poema .ve-se que todos estamos nesta eterna procura...

    ResponderExcluir

people of the world comment if to like… important for the development of this work…